#BDGEntrevista – Tendance entrevista Cláudia Nascentes da ArtInteriores

Claudia Nascentes

Fotos:

Selma Cruz Fotografias

#BDGEntrevista – Quem é a Claudia Nascentes?

 

Cláudia é uma mulher casada há 25 anos com Wilson e possui 02 filhas, Cecília (21 anos) e Júlia (14 anos). É natural de Patrocínio, onde viveu durante sua infância e adolescência, juntamente com seus pais e seus 09 irmãos. É uma mulher dinâmica, ativa e que gosta de estar rodeada dos familiares e amigos.

 

#BDGEntrevista – Natural de onde?

 

Patrocínio

Marcella Possas, Dr. Junio Moreto, Claudia Nascentes e Cecília Faria

#BDGEntrevista – Como é que você começou no mundo dos negócios?

 

No ramo de decoração, o convite surgiu a partir de um convite familiar para abrir uma nova loja (já existente em Brasília) em Patos de Minas. A partir da ideia lançada e o convite aceito, passamos a nos dedicar cada vez mais a este negocio.

#BDGEntrevista – Há quantos anos trabalha no ramo de decor?

 

No ramos de decorações, sempre estivemos através do interesse por esta área. Em 2013 surgiu a ideia de abrirmos uma loja de decorações, a qual teria como principal objetivo trazer as maiores novidades e tendências de cortinas, persianas, papéis de parede e toldos; bem como atendimento especializado ao cliente. Estamos, então, desde 2013 ingressados neste trabalho com decorações de interiores.

Cecília Faria e Claudia Nascentes

#BDGEntrevista – Qual é o segredo para ficar tanto tempo na ativa?

 

Acredito que o segredo é gostar do que se faz. Quando se tem amor pela profissão e pelo ramo trabalhado, surgem ideias e desejos em lutar pelo mercado de trabalho. Vale lembrar que, quando se faz com amor, o trabalho se torna prazeroso.

#BDGEntrevista – Como manter um super network?

 

Em um mundo rodeado de tecnologia, para manter uma super network é necessário ter criatividade e principalmente,se preocupar com a qualidade das relações já estabelecidas. Digo isso, porque quando nos preocupamos com a quantidade de contatos que temos, muitas vezes nos esquecemos de cultivá-las. Sendo assim, não é tarefa fácil em pleno século XXI, onde os celulares tem tomado conta das relações; porém, quando cultivada, as networks se tornam parte de nós.

Chef Paulo Corrêa, Ana Paula Magalhães, Dr. Rodrigo Caixeta, Isabella Valle, Dr. Juliano Saraceni Spegiorin, Marcella Possas, Dr. Junio Moreto, Claudia Nascentes e Cecília Faria

#BDGEntrevista – O que mudou desde que começou com sua primeira empresa?

 

Acredito que somos como um vinho em nossa profissão: quanto mais experientes, melhor fica o negócio. Então, hoje temos nossos clientes e profissionais parceiras que foram sendo cativados pelo nosso negocio. Além disso, a equipe tem se tornado cada vez mais capacitada para atender ao público, bem como os produtos tem se tornado cada vez mais tecnológicos para atender as necessidades da sociedade.

 

#BDGEntrevista – Como lida com as mudanças?

 

Nenhuma mudança é fácil. Mas, se ficarmos presos ao medo de mudar, provavelmente ficaremos também parados no mesmo lugar. Sem evolução, sem procurar progredir. É a mudança que nos faz perceber o que precisa ser melhorado e o que pode ser aperfeiçoado.

 

#BDGEntrevista – Como transformar um empreendimento em sucesso?

 

Acredito que a resposta pra esta pergunta, seja a mesma já supracitada acima: o amor.   

 

#BDGEntrevista – Hoje você tem sócios? Você acredita em novas ideias de terceiros?

 

Hoje, minha sócia é minha filha Cecília. Acredito sempre que as pessoas podem somar no negócio, visto que a união das ideias traz ainda mais empreendedorismo. 

 

#BDGEntrevista – A “ArtInteriores” trabalha com as melhores marcas do mercado, você percebe um crescimento no mercado de alto padrão?

 

Acredito que vem de uma cultura brasileira e, principalmente, da cultura de nossa região do Alto Paranaíba, a busca por bons produtos e marcas. Quando se trata de decorações de interiores, esta exigência se torna ainda maior; visto que estamos trabalhando com o sonho das pessoas. 

 

#BDGEntrevista – Tanto no pessoal como no profissional. Como se diz um ‘não’ de maneira elegante?

 

Dizer “não” para quem espera um “sim” nunca é fácil. Porém, quando fazemos isso de forma empática, ou seja, respeitando o outro e se colocando no lugar do mesmo; seja uma boa forma de se sair bem da situação. Além disso, esse “não” deve ser dito de forma clara, isto é, explicando os motivos da negação e se mantendo firme da posição.

 

#BDGEntrevista – Você tem outras atividades além da ArtInteriores?

 

Das diversas atividades do meu dia a dia como mulher, ou seja, o ser mãe, esposa, dona de casa; ainda cito outra atividade na qual sou envolvida: gerenciar fazendas.

 

Cecília Faria

#BDGEntrevista – Você é uma empresaria de sucesso. Você vem de uma família abastada? Acha que isso pode facilitar a vida de um jovem empresário ou não?

 

Eu não venho de família abastada, pelo contrário, venho de família bastante humilde. Acredito que possa ser essa a chave para o sucesso: entender que é preciso lutar para conseguir aquilo que se almeja. Sendo assim, não adianta nada ser de família abastada e não ter amor pelo que se faz, bem como não lutar pelo negócio.

 

#BDGEntrevista – Você pode ser considerada uma mulher rica?

 

Só de estarmos vivos, acredito que temos uma das maiores riquezas: a vida. Então, me considero uma mulher bastante rica.

 

#BDGEntrevista – Você se considera uma pessoa de fácil acesso?

 

Com certeza. Estou sempre disposta a ouvir novas opiniões que, na maioria das vezes, agregam. Além disso, estou sempre aberta para estabelecer novos vínculos, bem como para comunicação.

 

#BDGEntrevista – Deixe um recado para seguidores, amigos e profissionais para ser um empreendedor de sucesso.

 

Estar disposto a buscar cada vez o melhor, com amor pelo que se faz e pensando no cliente de forma empática, nos torna cada vez mais profissionais com maior arcabouço de ideias e potenciais para conquistar o mercado. O segredo é estar aberto e disposto a lutar pelo negócio.

Deixe uma resposta